5 dicas para lidar com o desemprego

O Brasil passa por uma grave crise econômica que atinge vários setores do mercado de trabalho. Segundo o IBGE, só no ano de 2017, o total de desempregados no país atinge 14,2 milhões. Isso é reflexo do número de demissões aumenta em massa que ocorrem todos os meses. De maneira simples, a empresa não consegue mais arcar com aquele funcionário, o demite e busca outras formas de sanar o buraco na produção tais como uso de maquinas, terceirizados ou sobrecarga de outros colaboradores.

Dessa forma, a gestora da Outliers Careers, empresa paulista de recolocação no mercado de trabalho separou algumas dicas para lidar com o desemprego e conquistar um novo emprego.

Procure a ajuda de um profissional

Em uma situação como essa que envolve crise financeira e desemprego, é comum que as pessoas desenvolvam pânicos, traumas e até mesmo doenças como gastrite nervosa e depressão. Nesses casos, segundo a gestora, é importante mentalizar energias e pensamentos bons, pois isso se trata de uma fase e em seguida um novo emprego virá, fruto da dedicação e empenho do profissional desempregado. Caso a situação esteja fora do controle e seja necessária uma posição mais técnica, a gestora indica que o ideal é procurar um coach ou um psicólogo para realizar o tratamento adequado.

Movimente-se

Estar em casa sem um emprego não significa tempo livre, e sim ainda mais esforço por parte do desempregado em encontrar um bom emprego. “O ideal é que nessas condições a pessoa procure sempre manter-se ocupada, para que não desenvolva uma doença. O ideal é pesquisar empregos disponíveis, visite headunter, feitas, eventos, congressos ou até mesmo fazer atividades que não estejam na rotina, para não ficar em ócio durante os dias que permanecer sem emprego”, aponta. Essas atitudes podem estreitar relações e possibilitar novas oportunidades.

Seja flexível

Quando o profissional possui graduação em alguma área tende, logicamente, a procurar emprego na área pela qual se qualificou. Porém, em muitos casos, as vagas são limitadas e esse profissional não consegue encaixar-se no mercado de trabalho. Por isso, é importante estar apto a trabalhar em outras áreas, buscando ainda uma oportunidade em seu campo de atuação ideal.

Organize o seu tempo

Assim como ficar em casa de braços cruzados pode não ser útil no caso de desemprego, viver em função de encontrar um novo emprego demasiadamente pode trazer sérios riscos à saúde. Para a gestora, a pessoa desempregada deve saber organizar o tempo para buscar por um novo emprego, mas também para ter um tempo só seu.

Saiba poupar

Principalmente nessa fase de desemprego é preciso aprender a equilibrar os gastos para não acumular contas e nem sofrer com o pagamento de juros no caso de atrasos. Por isso a gestora indica: sempre priorize as necessidades básicas, como alimentação, por exemplo. Em segundo plano, outras compras como vestuário e objetos de desejo ou aparelhos devem esperar até que a conta esteja novamente no azul.

“É preciso saber dar a volta à situação, por mais difícil e impossível que isso possa parecer”, finaliza.

 

Fonte: www.administradores.com.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *